Autorizamos a publicaçao do conteúdo dessa página, desde que mantido a fonte e o autor

9 de setembro de 2011

Capital do Calor?

Votuporanga virou manchete nacional devido à baixa umidade e à alta temperatura dias atrás. Por curiosidade estivemos vasculhando os índices dos anos anteriores e percebemos que este fenômeno é recente já que no passado não tínhamos tão altas temperaturas nesta época. Ribeirão Preto e Presidente Prudente sempre estavam na dianteira destes índices.
 O que aconteceu com Votuporanga? Alguns técnicos poderiam afirmar que o aquecimento global vem atingindo com maior incidência nosso município e que não passa de um fato que aumentou a temperatura de todas as cidades. Mesmo assim isto não explica porque Votuporanga vem se destacando entre as cidades mais quentes do estado de São Paulo. O problema não é tão simples assim.
 Mas há algumas pistas a serem seguidas para explicar o que vem acontecimento e quase todas desembocam numa única via que é a degradação ambiental. Votuporanga recebe uma grande incidência solar e tinha antigamente na área urbana e na área rural um maior volume de árvores que aos poucos foram sendo arrancadas para ceder lugar a variados empreendimentos e jamais foram repostas na mesma proporção.
 A aridez ocupou todos os espaços. Até a algum tempo era comum andar pela cidade e encontrar uma mangueira, uma bananeira, um abacateiro. Muitos mantinham estas árvores frutíferas em quintais. Hoje isto está se tornando raro. O concreto invade a cada dia mais terrenos e ninguém tem tempo para cultivar mais nada.
.
No campo o cultivo da cana desmatou quase a totalidade do verde que sobrou. E a tendência é piorar, pois as pequenas propriedades têm poucos incentivos para produzir e gerar lucros, fato que incentiva o arrendamento das terras para a produção canavieira. Com isso quase não se vê áreas verdes. Os animais estão sendo inapelavelmente expulsos de seu habitat e desaparecendo.
.
Parece a política da "terra arrasada", usada antigamente como tática de guerra, quando uma grande extensão de terra era bombardeada e não sobrava nada. Hoje os mananciais de água, as minas, os riachos estão desaparecendo para ceder lugar à especulação e muita gente vem se especializando na arte de burlar a lei, de se esquivar e fugir da obrigação do reflorestamento.
.
Sempre há um jeitinho de não cumprir os mandamentos da lei ambiental. Paga-se a multa depois do crime, acusa-se os outros pelo mal feito, enquanto isso o verde desaparece mais e mais. Ora são as queimadas, de outra feita foi uma desinformação de algum subalterno e no final ninguém repõe o que foi degradado.
.
O calor vai castigar cada vez mais Votuporanga. Infelizmente essa é a tendência, se não houver uma política mais incisiva para enfrentar esta situação.
.
João Fidélis de Campos Filho- Cirurgião-Dentista

http://jofideli.blogspot.com/  





Postar um comentário