"Os bons ideais aproximam as pessoas que olham o mundo não apenas para si, mas para todos"

6 de dezembro de 2010

Queimada.

Desenho Kleber Ribeiro

De repente, uma fuligem leve e queimada é selecionada pelos longos braços do vento que a arremessa pelo céu já não mais azul. O pequeno resíduo voa involuntariamente como se estivesse finalmente livre do inferno que o aprisionara, o assustara e o transformara em meio as chamas amarguradas de um canavial.

Lembra-se de quando, ainda preso ao chão, admirava os destemidos gaviões, os estranhos urubus e as tagarelas maritacas que, conforme suas características planavam sobre os relevos irregulares das matas e dos solos. Acompanhou o crescimento dos longelíneos pés de cana-de-açúcar. Viu todos se agruparem enquanto se constituíam prontos como uma comunidade unificada. Ineficientes contra o fogo.

As chamas devoravam insandecidamente tudo que estava ao seu alcance, num ato de extremo egoísmo e gula.

Aquilo que antes parecia um belo refúgio, em ardentes instantes, se transformou num labirinto de sofrimento e mortal.

De repente uma fuligem leve e queimada atravessa a fresta de minha janela e aterriza sobre minha mesa. Agora apenas uma poeira, sujeira, um borrão. Antes, talvez, um tamanduá, uma capivara, uma onça ou até mesmo um pé-de-cana.

Postar um comentário